segunda-feira, 21 de abril de 2014

3 maneiras simples de atrair mais clientes

Atrair clientes é um desafio para todo tipo de negócio e a busca por eles é incessante. O maior desafio para os profissionais é atrair os clientes ideais para sua marca, mas quando você sabe claramente qual a visão para o seu negócio, torna-se fácil para os seus clientes ideais vê-la também.

As primeiras coisa a saber são: quem é seu cliente ideal, por que você os considera ideal e quais os problemas que eles têm que você pode fornecer uma solução. Quanto mais específico você for para determinar o seu foco, mais eficaz suas estratégias de marketing serão.

Lembre-se de que planos sem ação são inúteis. Então delineie um plano de marketing de modo que suas ações de melhorias sejam diárias, semanais e também mensais. Desta forma, você poderá se conectar com seus clientes ideais regularmente. Abaixo damos três dicas simples e que podem ser rapidamente colocadas em prática para atrair novos clientes.

1- Parcerias poderosas: Juntar-se com alguém que você considera como seu concorrente pode criar uma situação de ganho triplo (você, seu parceiro e seus clientes) e é uma ótima maneira de atrair pessoas interessadas na sua marca. Você tem uma enorme oportunidade de chegar até seus clientes ideais se aproveitar dessas redes de contatos em acordos de parceria através de promoção cruzadas uns nos serviços  dos outros.

2- Reconectar com os clientes antigos: Estudos têm demonstrado que é muito mais fácil voltar a fazer negócios com um cliente que já você já trabalhou do que com um novo. Uma boa ideia é criar um pacote especial ou mostrar os serviços feitos no passado e incentivá-los a apostar neles mais uma vez.

3- Estabeleça uma rede de contatos: Você deve ir pescar no lago certo! Quando você está confiante em quem são seus ‘prospects’ ideias, você pode pesquisar exatamente onde este tipo de pessoa está e só gastar o seu tempo em eventos onde eles se reúnem em grande número. Ao aparecer, sua intenção é ser útil, um recurso informado, simpático e ouvir como você pode resolver os problemas de perspectivas do grupo.

Implementação é a chave – então qual dessas estratégias você vai colocar em ação no seu negócio esta semana?

Por Magali Pereira

Fonte: Sucessonews
Leia o Texto na Integra ►

Paraná lidera autuações de corretores de imóveis ilegais


O trabalho dos fiscais do Conselho Regional de Corretores de Imóveis é garantir que apenas as pessoas preparadas para a função e devidamente habilitadas atuem no ramo; Creci-Paraná encabeça Ranking Nacional de Fiscalização

O professor de Matemática Juliano Fracassi e a esposa Cínthia Carla Rocha compraram o primeiro imóvel há alguns meses. Para eles a atuação da corretora foi essencial para a efetivação do melhor negócio. "Além de encontrar tudo que a gente procurava, a corretora e a equipe da imobiliária nos esclareceram e nos ajudaram em todo o processo. Isso ajudou muito e nos deixou confiantes pra fechar o negócio", afirma Cínthia. O apoio que receberam da corretora foi complementado pelo suporte restante prestado pela equipe da imobiliária. A empresa é credenciada como correspondente da Caixa, então todo o processo foi realizado pela própria imobiliária.

O casal reconhece que fazer tudo sozinho seria mais difícil e tomaria muito mais tempo. "O processo correu rapidamente e desde o início nos deixaram claro o valor das custas das documentações. Eu também acho importante porque você já está dando a entrada e nem sempre as pessoas sabem ou estão preparadas para arcar com as taxas, como ITBI (Imposto sobre Transmissão de Bens Imóveis) e escritura. Apesar do custo, a assessoria valeu muito a pena", acrescenta ela.

Para valorização da categoria e evitar que pessoas não habilitadas se passem por corretores, o Conselho Federal dos Corretores de Imóveis (Cofeci), por meio dos conselhos regionais, autua, multa e processa aqueles que incorrem no exercício ilegal da profissão. Assim, o Paraná se destacou mais uma vez, conquistando o bicampeonato no Ranking Nacional de Fiscalização, com 1.453 autos de infração em 2013, volume 46% maior que em 2012. O Cofeci anunciou o resultado este mês.

Na prática os fiscais monitoram classificados de jornais, averiguam denúncias e abordam o profissional. Caso seja comprovado que a pessoa exerce de forma ilegal a função de corretor de imóveis com habitualidade, o fiscal a notifica e orienta a regularizar a situação.

O campeão estadual de fiscalização do mês de março foi o agente Lauro Cartoni, de Maringá. Ele explica que a partir dessa notificação a pessoa é orientada a se matricular no curso técnico de corretor. "Em cerca de 30, 40 dias após efetuar a matrícula, o futuro profissional recebe uma identificação que o permite atuar como estagiário. A partir daí, consideramos a situação regularizada. Caso a pessoa não tenha tomado qualquer providência, na segunda abordagem é lavrado um auto de infração que gera um processo administrativo no Creci e uma denúncia crime por exercício ilegal da profissão", afirma. Na esfera penal, em caso de condenação, a punição prevista é de prisão de 15 dias a três meses. Lauro lembra ainda que a situação se complica, se ficar comprovado que o cliente sofreu dano financeiro. Ainda que a maioria dos réus tenha sido condenado a penas alternativas, já houve casos de prisão registrados pelo Creci e, de qualquer maneira, essa indivíduo passa a ter ficha criminal.

Em Maringá, somente na última blitz realizada em maio de 2013 foram emitidas 607 autuações. Em 2013, entre autos de infração e de constatação, foram 4.467 documentos.

Para a delegada regional do Creci-PR, Marisa Marutaka, o exercício ilegal da profissão protege não apenas os corretores como todos os envolvidos em transações imobiliárias.

"Nosso desafio é identificar e autuar pessoas que se fazem passar por corretores de imóveis, mesmo sem má fé. O profissional é corresponsável pelo negócio, tem responsabilidades e o dever de orientar os envolvidos. Quando uma pessoa despreparada assume essa função, o cliente fica sujeito a fraudes e pode perder o dinheiro que levou uma vida para reunir", destaca Marisa Marutaka. Na regional são cerca 1,5 mil credenciados.

Para ser um corretor há três caminhos: curso de capacitação com duração de oito meses, curso de nível técnico (um ano) e graduação (Tecnólogo em Gestão de Negócios Imobiliários), dois anos.

Juliana Fontanella

Fonte: O Diário  
Leia o Texto na Integra ►

Saiba quais são os imóveis usados mais requisitados do mercado

Quando se trata de comprar um imóvel usado, os apartamentos acima de R$ 200 mil são os preferidos. Já quando o caso é alugar, as casas com aluguel até R$ 1.000 lideram. Pelo menos, essa é a preferência do mercado na cidade de São Paulo, de acordo com pesquisa feita pelo Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Estado (Creci-SP) com 448 imobiliárias da cidade, em setembro.

Na ocasião, dos 246 imóveis vendidos, 160 (65,4% do total) eram apartamentos e 86 (34,96%), casas. Imóveis com valor superior a R$ 200 mil corresponderam a 57,08% dos negócios e mais da metade dos compradores (53,72%) recorreu ao financiamento bancário para pagar a aquisição. Vendas à vista corresponderam a 42,56%, parceladas pelos proprietários, a 2,48% e por meio de consórcio, a 1,24%.
As casas, por outro lado, foram as preferidas dos novos inquilinos - dos 879 imóveis alugados, 469 unidades (53,36% do total) eram casas. Os apartamentos representaram 46,64% das novas locações, com 410 unidades. Os imóveis com aluguel mensal de até R$1.000,00 concentraram 59,17% do total de novos contratos.

A maior parte das locações teve o fiador como garantidor do contrato (47,12%), seguido do depósito de três meses do aluguel (28,8%), do seguro fiança (22,35%), da caução de imóveis (1,15%), da locação sem garantia (0,46%) e da cessão fiduciária (0,12%). 

Preços para comprar e alugar

Em um mês, entre agosto e setembro, a média geral de preços dos imóveis usados negociados pelas imobiliárias subiu 6,6%. No acumulado do ano, porém, o valor médio dos usados acumula queda de 2,51% para uma inflação de 7,31% medida pelo IPCA do IBGE.

O preço de imóvel usado que mais aumentou em setembro na cidade foi o das casas de padrão médio com tempo de construção entre 8 e 15 anos e situadas na Zona E, onde estão agrupados bairros como Brasilândia, Campo Limpo, Grajaú e Itaquera - local onde está sendo construído o estádio do Corinthians que vai sediar a abertura da Copa do Mundo 2014. O metro quadrado desse tipo de imóvel subiu 74,23%, passando de R$ 1.501,82 em agosto para R$ 2.616,67 em setembro.

O imóvel que ficou mais barato entre todos os pesquisados, foram os apartamentos de padrão médio com mais de 15 anos de construção e situados em uma zona de maior valor, a D, que reúne bairros como Belém, Bom Retiro, Brás e Butantã. O preço médio caiu 19,89%, de R$ 3.985,98 em agosto para R$ 3.193,16 em setembro.

O aluguel que mais aumentou, por sua vez, foi o de casas de 3 dormitórios situadas em bairros como Aclimação, Brooklin e Cerqueira César, reunidos na Zona B. O aluguel passou de R$ 1.050,00 em agosto para R$ 2.755,56 em setembro - alta de 162,43%. O aluguel que mais baixou foi o de casas situadas também nessa Zona de Valor, mas com 1 dormitório - o aluguel médio caiu 40%, de R$1.066,67 em agosto para R$640,00 em setembro.

Fonte: R7
Leia o Texto na Integra ►

Falar demais é um dos principais erros dos corretores de imóveis

Especialista em treinamento de corretores de imóveis fala sobre o que é ser um corretor de sucesso

Eduardo Coelho Pinto de Almeida, conhecido como Coelho, possui 50 anos de experiência no setor imobiliário. Já trabalhou no escritório Clineu Rocha - onde treinou cerca de 3.500 corretores de imóveis - na Lopes Consultoria de Imóveis, na Cyrela e em diversas outras empresas do ramo.

Hoje, faz treinamento em empresas de grande porte, é coordenador do curso de pós-graduação em Mercado Imobiliário na Faap de SP e é sócio-diretor da Consult Imóveis.

Nesta entrevista, ele fala sobre alguns assuntos que serão tema do workshop O moderno Mercado Imobiliário e suas técnicas, que vai aconteceu em Balneário Camboriú (SC)

Para ele, um dos principais erros cometidos pelos corretores de imóveis é falar demais. "Quem continua vendendo depois da venda feita, acaba comprando de volta".

Confira:

O que é ser um corretor de imóveis de sucesso? Como saber se o profissional chegou lá?

O corretor de sucesso está feliz com a profissão. Ele não comete o erro de pensar que se sair para mostrar muitos imóveis para seu cliente é melhor ir no carro do cliente, pois assim não gastará gasolina. Para o corretor de sucesso, o gasto com combustível é insignificante perante seus rendimentos. O corretor de sucesso quase que só trabalha atendendo clientes que lhe foram indicados por outros clientes. O corretor de sucesso está ligado em sua profissão, sabe quanto outros corretores vendem e sabe que ele vende mais do que eles.

Por que alguns corretores alcançam o sucesso e outros não? Qual a diferença entre eles?

Normalmente porque o corretor de sucesso sabe que a corretagem - como qualquer outra profissão - exige estudo e aprendizado constante, estando sempre atualizado e conhecedor de todos os detalhes que envolvem a sua profissão.

Existe diferença na forma de negociar um imóvel de veraneio ou um imóvel comercial, por exemplo? O corretor precisa trabalhar diferente, conforme o tipo de imóvel comercializado?

Evidentemente que sim, pois o corretor tem que trabalhar com as necessidades e desejos e apelos humanos de cada cliente, e logicamente que estas coisas são completamente diferentes - se o cliente está procurando um imóvel de veraneio ou um escritório comercial. O primeiro está ligado a amor à família, ou atração sexual, ou evasão psicológica, e o segundo está ligado a desejo de lucro, receio de prejuízo. Desejo de ser importante, etc.

Como os corretores podem usar a internet a seu favor? E quais cuidados devem ser tomados no mundo virtual?

A internet não substitui o corretor, mas o auxilia muito em divulgar a oferta de seus produtos e a encontrar o cliente para estes produtos fazendo ofertas. É indispensável saber usar este instrumento de trabalho. Falarei sobre isto na palestra.

Quais os principais erros que o senhor vê os corretores de imóveis cometendo no dia a dia?

Eu tenho uma palestra inteira sobre este assunto. Esta palestra se intitula "Erros que um bom corretor comete e o faz perder vendas. Um destes erros é falar demais, sendo que isto compreende falar mais coisas do que deveria falar ou falar na hora errada, ou continuar argumentando depois que a venda já está feita.
Quem continua vendendo depois da venda feita, acaba comprando de volta.

Fonte - Redimob
Leia o Texto na Integra ►

sábado, 19 de abril de 2014

Treinamento de corretor de imóveis - captação de imóveis


Não existem dúvidas de que o principal produto de um corretor de imóveis autônomo é um imóvel para ser negociado no mercado imobiliário. E cabe a você, corretor, buscar opções de imóveis que possam ser disponibilizados pelos clientes-vendedores, visando incorporá-los em sua lista de produtos que serão ofertados aos clientes-compradores.

Demonstre confiabilidade, eficiência, paciência e persistência

Entretanto, o mercado imobiliário é bastante concorrido e existem diversos outros profissionais também buscando imóveis para serem captados e oferecidos à clientela. Portanto, para obter êxito nessa tarefa, o corretor de imóveis deve estar preparado e atento às necessidades dos seus clientes. Por isso, torna-se fundamentalmente importante que você desenvolva e aperfeiçoe técnicas apropriadas para a captação de imóveis. Porém, para seu certeiro sucesso profissional, basta você demonstrar confiabilidade e eficiência e, sobretudo, paciência e persistência!


Tal como a construção de um imóvel, que é feita tijolo a tijolo, o sucesso do corretor de imóveis também será construído passo a passo, de forma contínua e rotineira, desde que você tenha perseverança, ética e prudência na sua atuação profissional.

A apresentação profissional

Para desenvolver sua carreira, o primeiro passo a ser dado é obter a captação de imóveis. Para isso, você deverá promover a sua apresentação profissional aos clientes-vendedores que, normalmente, podem ser construtoras e incorporadoras que promovem empreendimentos e lançamentos imobiliários, loteadores, imobiliárias e pessoas que querem ofertar seus próprios imóveis para clientes-compradores.

Nesta apresentação profissional, é fundamental que você comprove que é um corretor de imóveis com habilitação legal e credenciamento perante o CRECI. Porém, o ideal é demonstrar que é um corretor de imóveis com conhecimentos técnicos indispensáveis e capacitação profissional, que ofereçam condições para intermediar com afinco e competência as transações imobiliárias.

Informe-se e atualize-se sobre as tendências do mercado

É importante relembrar, neste momento, que existem diversos outros profissionais buscando a captação dos mesmos imóveis. Portanto, você deve se apresentar e oferecer seus serviços de corretagem procurando sempre demonstrar que possui um diferencial. Para isso, torna-se imprescindível que você se mantenha informado e atualizado sobre todas as novidades e as tendências do mercado imobiliário.

Busque informações sobre a conjuntura econômica, os fatores demográficos, as intervenções urbanísticas e as políticas que possam interferir na oferta e na procura de imóveis. Com base nessas informações, comprove categoricamente para seu cliente que você pode oferecer a ele uma excelente oportunidade de fazer excepcionais negócios imobiliários.  Além disso, procure demonstrar que você é um profissional eficiente e dinâmico, que possui habilidades para promover negociações imobiliárias e competência para proporcionar a concretização efetiva de transações envolvendo compra e venda de imóveis.

Mostre segurança e convença os seus clientes

Você deverá convencer seus clientes que agirá sempre com profissionalismo, segurança, ética e honestidade, além de mostrar aptidão e conhecimentos específicos para conseguir opções interessantes de imóveis para  que seja possível procurar por propriedades imobiliárias que estejam em conformidade com os seus desejos. Dessa forma, você poderá persuadir os clientes-vendedores que existem interessados na aquisição dos seus imóveis, que já estão devidamente cadastrados em seus arquivos, agilizando e assegurando a formalização das transações imobiliárias.

A captação de imóveis também exige uma postura profissional ética e austera ao realizar a avaliação do patrimônio imobiliário do cliente. Jamais faça uma supervalorização para agradar aos anseios do cliente-vendedor ou uma subvalorização para obter proposta do cliente-comprador. Isso será uma verdadeira armadilha, que causará confusão e inviabilidade do negócio imobiliário, mesmo porque as partes contratantes certamente farão pesquisas e buscarão informações sobre os preços de imóveis semelhantes.

Solicite informações sobre a regularidade da documentação imobiliária

É imprescindível que, ao promover qualquer abordagem visando à captação de imóveis, você sempre solicite informações e provas sobre a regularidade da documentação imobiliária. Não havendo confirmação efetiva sobre a regularidade documental, diversos negócios imobiliários podem ser inadequadamente desenvolvidos e esperanças ilusórias podem ser repassadas aos clientes, para lamentavelmente ocorrerem frustrações e desgastes decorrentes da inabilidade para promover a efetiva transferência da propriedade imobiliária.

Por outro lado, ao requisitar a documentação imobiliária, o corretor de imóveis demonstra seu conhecimento específico sobre o assunto, sua preocupação com a efetividade da negociação imobiliária, seu apreço pelos direitos e deveres dos clientes. Enfim, a singela solicitação de documentos pode se transformar em uma abordagem técnica suficiente para convencer o cliente do profissionalismo do corretor de imóveis, obtendo-se, em consequência, a captação do imóvel.

Detenha conhecimentos sobre a qualidade construtiva dos imóveis

Outras formas interessantes de abordagem para captação de imóveis envolvem conhecimentos técnicos sobre qualidade construtiva das edificações e o oferecimento de serviços profissionais, prestados por parceiros, para resolver eventuais problemas. Diversas vezes, ao promover captações de imóveis, o corretor de imóveis poderá se deparar com desgastes de materiais construtivos, necessidades de obras e reformas, entre outros.


Diante dessas situações, o corretor de imóveis pode demonstrar sua capacidade técnica para constatação das deformidades ou avarias, oferecendo, ainda, serviços prestados por parceiros com competência comprovada em restauração de imóveis. Afinal, para que um imóvel esteja em condições efetivas para obter agilidade nas propostas de aquisição, o corretor de imóveis sabe que a clientela exige qualidade nos materiais construtivos e adequado estado de conservação.

Dessa forma, a formalização de parcerias estratégicas com profissionais especializados nas diversas situações que envolvem desgastes construtivos e avarias em imóveis, como pedreiros, pintores, bombeiros hidráulicos, eletricistas, entre outros, certamente podem auxiliar na obtenção das captações de imóveis. E isso ainda demonstra o apreço do corretor de imóveis pela mercadoria a ser disponibilizada no mercado imobiliário, atraindo a confiança e a credibilidade perante a clientela.

Fonte: CPT – Centro de Produções Técnicas
Leia o Texto na Integra ►

Corretores de Plantão - Veja como se preparar para alcançar o sucesso

Como se tornar um corretor de sucesso? Conheça as estratégias sugeridas por especialistas para alcançar a excelência e a fidelização de clientes.


No ano em que os corretores de imóveis brasileiros comemoraram o cinquetenário da legalização da profissão, um grande desafio se estabelece para a classe: como se destacar no mercado cada vez mais exigente? A questão ganha ainda mais relevância diante do aquecimento do setor imobiliário e de oportunidades trazidas pela Copa do Mundo de 2014 e Olimpíadas de 2016. Em um cenário competitivo, com aumento considerável de profissionais em atuação - em algumas regiões do Brasil, o crescimento chegou a 50%, nos últimos cinco anos – a profissionalização é requisito cada vez mais exigido. Agora, vender não é o bastante. É preciso atender com excelência e fidelizar clientes para se projetar no setor.

Não existe, no entanto, uma fórmula pronta para alcançar este sucesso. Apesar da alta concorrência no mercado e de avanços no perfil do corretor na última década, a qualificação dos profissionais da área ainda é insatisfatória. É o que revela a pesquisa nacional do Sistema Cofeci-Creci que traça o perfil dos corretores de imóveis e imobiliárias, realizada este ano pelo Instituto Brasileiro de Desenvolvimento Econômico e Social (IBDES). Segundo os dados, 34,6% dos profissionais concluíram o Ensino Médio e apenas 14,9% tem alguma especialização (pós-graduação, mestrado, doutorado).

Para o diretor pedagógico do Sistema Cofeci-Creci, Oscar Hugo Guimarães, investir em conhecimento, através de cursos e palestras, é o primeiro passo rumo à excelência. “Todas as profissões estão procurando a qualificação e ela está diretamente ligada ao conhecimento. E quanto maior é o nível de escolaridade, maior é a chance de sobressair na profissão”, ensina. O diretor pedagógico acredita que a busca por capacitação requer ética, honestidade e o conhecimento da legislação que regulamenta os negócios no setor.

Quem deseja estar bem preparado para intermediar transações imobiliárias pode ingressar no curso de ensino superior de Ciências Imobiliárias. Com duração de quatro anos, a graduação confere o diploma de bacharel e tem Administração, Matemática, Direito e Legislação, Economia e Estatística entre as principais disciplinas.

Outras opções são os cursos técnicos de Gestão Imobiliária, que dura dois anos e é oferecido a distância, e Técnico em Transações Imobiliárias (TTI) - com duração de apenas um ano, é oferecido pelos conselhos regionais e é um pré-requisito para o credenciamento na entidade. Rápidos, ambos os cursos tem a proposta de capacitar o corretor para o planejamento, negociação e execução das vendas.

Os Conselhos Regionais também oferecem cursos e palestras para os corretores de imóveis. O objetivo é ampliar o conhecimento do profissional para que este possa atuar de maneira consciente na intermediação de venda, compra, permuta e locação de imóveis - desde a entrevista com as partes envolvidas, até a reunião dos documentos necessários para a transação.

Conhecer a legislação envolvida em uma determinada transação é responsabilidade do corretor. O seu papel é garantir a segurança do negócio, e ele precisa estar atualizado quanto às leis e emendas. “É como você dirigir e não conhecer a sinalização. Isso levaria a um acidente, com certeza. Assim é no mercado imobiliário: o desconhecimento da legislação coloca o cliente em risco”, afirma Oscar Hugo.

Outro diferencial é o curso de línguas estrangeiras. Os eventos esportivos, que devem movimentar o país nos próximos anos – Copa do Mundo de 2014 e Olímpiadas de 2016 no Rio de Janeiro -, somados ao potencial de crescimento econômico do Brasil, transformaram o país em uma opção atrativa para os investidores estrangeiros. A habilidade de se comunicar em outros idiomas, principalmente inglês e espanhol, é a conexão entre os profissionais brasileiros e estes investidores.

Mas o contrário também acontece. Oportunidades de adquirir imóveis no exterior, especialmente na Flórida, EUA, tem atraído os brasileiros devido à valorização do real e às baixas taxas de juros lá fora. “No mundo globalizado, a importância de um segundo idioma é fundamental para este tipo de negócio”, observa Oscar Hugo sobre a colocação dos brasileiros entre os 10 maiores compradores estrangeiros de imóveis nos EUA.

Hoje, apenas 30% dos corretores afirma manter contato com investidores estrangeiros. Segundo a pesquisa do Sistema Cofeci – Creci, 60% dos corretores de imóveis credenciados dizem conhecer pelo menos uma língua estrangeira. A estatística é boa, mas pode melhorar.  O inglês é o idioma que lidera a lista. Já o domínio do espanhol e o francês ainda são privilégios de poucos – do total de profissionais que conhece uma língua estrangeira, 36,1% consegue escrever em espanhol, enquanto 14,8% compreendem o francês.

O comportamento de um corretor também pode ser peça chave para conquistar a confiança do cliente. Pontualidade, comunicação, simpatia e segurança são características positivas. É preciso ter consciência dos pontos fortes de sua personalidade, e explorá-los a dispor do cliente. A preocupação em conhecer o perfil do futuro comprador é um diferencial.

Fonte: Carole Lago - Revista Setor Imobiliário
Leia o Texto na Integra ►

O futuro da profissão de corretores de imóveis

Palestra do presidente do Creci-Sp José Augusto Viana Neto que aborda o futuro da profissão de corretores de imóveis.

 



Leia o Texto na Integra ►

Veja como o cliente busca imóveis na internet e algumas formas de atrai-los.


Entender como seu cliente pesquisa imóveis na internet é fundamental para ajuda-lo a definir onde e como divulgar.



Muitos corretores simplesmente anunciam seus imóveis em diversos portais e após anunciar apenas esperam o cliente entrar em contato sem fazer nenhuma analise de como esta o anuncio e se ele esta atrativo para o cliente. Este é o principal motivo do baixo numero de retorno dos anúncios, pois muitos anúncios principalmente nos portais gratuitos são feitos de qualquer maneira, sem descrição correta do imóvel, falta de informações e a grande maioria não tem foto e em muitos o valor do imóvel está incorreto ou nem existe.

Preço - Quando o cliente faz uma pesquisa de imóveis na internet o primeiro item que ele observa no anúncio é o preço, pois com tantos anúncios ele ira filtrar para imóveis dentro do seu padrão financeiro, ou seja, não adianta se o anuncio não tiver preço o cliente nem vai dar bola.

Fotos - A parte mais chamativa do anuncio é a foto e após verificar se o imóvel cabe no bolso o cliente vai dar uma olhada nas fotos principalmente a capa do anuncio, procure inserir o máximo de fotos nos anúncios, mas sempre evitando fotos parecidas e faça com que as fotos possam motivar o cliente a visitar o imóvel.

Descrição do Imóvel – As informações do imóvel são fundamentais não só para o cliente, mas também para posicionar seu anuncio nos buscadores, insira todos os detalhes do anuncio principalmente aqueles que possam diferencia-los dos outros imóveis da região.

Ajude o Cliente a Encontra-lo – Procure sempre inserir o endereço do seu site nos anúncios, assim o cliente vai poder além de ver outros imóveis de sua carteira também aumentara suas chances de conseguir um contato ou indicações desse cliente.

Uma boa opção para quem não tem um site ou quem quer ter outro é o Corretor da Vez, nele o corretor de imóveis além de ter um site totalmente gratuito terá acesso aos estoques de grandes incorporadores aumentando significativamente sua carteira de imóveis e negociando os imóveis diretamente com o incorporador sem nenhum intermediário.

Já são mais de 23.000 corretores de imóveis cadastrados no Corretor da VezCadastre-se

Leia o Texto na Integra ►