Conheça alguns critérios para calcular o preço de imóveis

Quem planeja vender ou comprar uma moradia ou escritório não deve confiar no ‘achômetro’. Profissionais informam quais os critérios usados na definição de valores

Dentre os fatores usados para definir o valor do imóvel, estão: localização; tipo de construção; proximidade com lojas e serviços (escolas e supermercados); estrutura do terreno (plano ou elevado); idade da construção; acabamento; e a conservação.

Quando se trata de apartamentos, o negócio é mais criterioso. Mesmo medindo o mesmo tamanho e com a mesma estrutura, eles podem ter valores diferenciados, explica a corretora de imóveis Jane Farias Picanço. “Há diferenciação mesmo num prédio igual, justamente porque tem um morador que caprichou com modulados, piso, acabamento, acessório”.

Comprar, vender ou alugar um imóvel é uma decisão muito séria. Por isso, profissionais especializados no assunto, os avaliadores de imóvel, levam em conta um conjunto de critérios para definir o preço final de um bem, seja ele uma casa, um apartamento, um terreno ou um galpão.

Os imóveis localizados em esquina também costumam custar mais caro por oferecerem uma visão mais ampla de exposição.

Os imóveis comerciais são apreciados por conta da movimentação da área. Já em vias principais, eles são valorizados devido à facilidade de locomoção. Os que estão localizados no sentido Centro-Bairro custam mais caro, porque ficam na rota de quem volta para casa com a intenção de comprar.

“Quando você sai da sua residência ao Centro, você não compra nada. Mas quando você retorna pra sua casa, você costuma parar para comprar, seja na padaria, supermercado ou farmácia”, exemplifica Jane.

Quem pode avaliar

Em Manaus, cerca de 150 avaliadores de imóveis estão habilitados para prestar consultoria no assunto. O presidente do Sindicato dos Corretores de Imóveis do Amazonas (Sindimóveis-AM), Almir Mendonça Taveira, alerta que os profissionais certificados devem ser registrados no Conselho Regional de Corretores (Creci) e passar pelo curso de formação promovido pelo sindicato da classe.

Para realizar esse serviço, os corretores fazem um mapeamento da região, medem o terreno e elaboram um laudo técnico com todas as especificações do imóvel em questão. O trabalho final custa 1% sobre o valor total da avaliação. Se o imóvel custar R$ 100 mil, R$ 1 mil é o que vai cobrar o profissional. Ou seja, quanto mais bem avaliado, mais caro o proprietário vai desembolsar.

O famoso “olhômetro” não vale, ressalta o presidente do Sindimóveis. “Nós fazemos um trabalho em conjunto com o engenheiro civil. Avaliamos a condição do terreno, área total, benfeitorias, elaboramos um documento. É um trabalho muito criterioso”, diz Almir.

Custo para ser regular

Problema recorrente em várias cidades brasileiras, as ocupações irregulares tomaram uma grande proporção em Manaus. O Sindimóveis-AM estima que pouco mais de 20% das propriedades imobiliárias da cidade são regulares, isto é, têm o título definitivo ou estão descaracterizadas da sua planta original.

banner-curso-de-avalia-C3-A7-C3-A3o
As invasões urbanas em terrenos públicos e privados que se converteram em bairros e comunidades são resultado do problema. O custo da regularização é o principal empecilho, uma vez que registrar a escritura e obter a matrícula do imóvel no cartório é caro e burocrático. O que significa que a maioria das casas em Manaus tem dono por posse, não por direito.

Isso dificulta o processo de venda dos imóveis, já que os bancos não aprovam financiamento de imóveis sem registro. “Avaliamos a posse, mas o dono vai ter dificuldade de vender se ele não tiver o registro. Em áreas comerciais, o cidadão não consegue financiamento para ampliar seu negócio”, afirma o engenheiro de avaliações e perícia Roberval Protásio.

Passo a passo para registrar um imóvel

Tabelionato

Procure um tabelionato de confiança para lavrar a escritura. Os documentos necessários são a cópia do contrato assinado, documentos pessoais do comprador e as certidões da empresa vendedora;

Validação

O tabelionato confecciona a minuta da escritura e encaminha para o comprador e para a vendedora validarem;

Taxas

Na sequência o comprador deverá fazer os seguintes pagamentos: Funrejus, Imposto de Transmissão de Bens (ITBI) e custos do tabelionato;

Assinaturas

Efetuado os pagamentos, o tabelionato deverá lavrar a escritura e coletar as assinaturas das partes, após entregar o traslado da escritura para o comprador;

Assinaturas

O comprador deverá encaminhar o traslado da escritura ao Cartório de Registro de Imóveis (CRI) para que seja efetuado o registro da matrícula.

Fonte: Acritica/UOL

banner-curso-de-avaliação-pequeno

     

Sugerimos que leia também...